Músicas

Segue abaixo o link do programa para baixar  as músicas do youtube:

atube_catcher

Não mande maltratar – Boa Voz


Não mande maltratar – Refrão

Não mande Maltratar – Refrão

O negro custou dinheiro – Refrão

 

É ordem de sinhá – Refrão

Na vida manda quem pode

Obedece quem tem juízo

Se ocê mata esse negro

Sinhá vai ter prejuízo

 

Não mande maltratar – Refrão

Não mande Maltratar – Refrão

O negro custou dinheiro – Refrão

É ordem de sinhá – Refrão

 

Se ele se [açucaio]

[Suncê] andou descuidado

Aqui [suncê]  caça ele, mas no mato tu é caçado

 

Não mande maltratar – Refrão

Não mande Maltratar – Refrão

O negro custou dinheiro – Refrão

É ordem de sinhá – Refrão

 

Criado nos sete ventos

E parido na liberdade

Cuidado com esse negro

Que ele não é covarde

 

Não mande maltratar – Refrão

Não mande Maltratar – Refrão

O negro custou dinheiro – Refrão

É ordem de sinhá – Refrão

 

A cabeçada é coice

E rasteira é queda braba

Mas é ordem de sinhá

Por isso não faça nada

 

Não mande maltratar – Refrão

Não mande Maltratar – Refrão

O negro custou dinheiro – Refrão

É ordem de sinhá – Refrão

Negro no Cativeiro

Negro no cativeiro êê
Fez a corrente arrebentar
Negro no cativeiro êê
No cativeiro êê, no cativeiro eaa
(lá vai o negro)

Bota o negro lá no tronco
Que a cultura vem na dor
O negro é muito mais valente
Que a chibata do feitor
(lá vai o negro)

Prende o negro na senzala
Que ele planta sua semente
Fez nascer a capoeira
Orgulho de nossa gente
(lá vai o negro)

Negro escravo se rebela
Ooo queria novos ares
Escapando com Zumbi
Pro Quilombo dos Palmares
(lá vai o negro)

Negro ainda sofria
Mesmo com sua libertação
Besouro Cordão Ouro
Deu sua contribuição

Casa de Caboclo

(Refrão)Orá-iê-iê, orá-iê-iê;
No caminho da matamba;
Quero ver você pisar;
Orá-iê-iê, orá-iê-iê;
No caminho da matamba;
Mandingueiro não vai lá;(Refrão)

(Refrão)

Meu amigo capoeira;
Ouça o que vou lhe falar;
Do jogo da traição;
Você tem que se guardar;

(Refrão)

Como contigo na mesa;
Dorme, levanta contigo;
Veja lá meu mano velho;
Pode ser teu inimigo;

(Refrão)

Se tudo se faz na vida;
Pra ajudar um companheiro;
Dá-se a mão ao camarada;
Ele quer o braço inteiro;

(Refrão)

Você passa numa rua;
Sem nada desconfiar;
Mas existe mal olhado;
Querendo te derrubar;

(Refrão)

A resposta a isso tudo;
Tá dentro do coração;
Onde mora o amor de Deus;
Não existe traição;

(Refrão)

Berimbau mandou se benzer

Refrão:

“La la ê la le le

Mandinga de angola mandou se benzer

Ê ê ê berimbau mandou se benzer”

Capoeira é malícia e mandinga

Mantendo sua tradição e reza para todos os Santos

E aos seus orixás pedindo proteção

Refrão…

Agachado ao pé do berimbau ele fez o sinal da cruz

Capoeira é sua estrela guia é ela que te conduz

Refrão…

Berimbau é quem comando o jogo

Seus rostos como um cazumbá

O negro tem corpo fechado por levar seu patuá

Refrão…

No ar a desejo de briga os olhos não vão desviar

E no canto do mandingueiro cantiga a se provocar

Refrão…

O aperto de mão é manhoso sem saber como vai terminar

O que é certo na volta do mundo é que vão se encontrar”

Refrão…

Mata Fechada-Boa voz

Refrão:

“É na mata fechada, é na mata fechada

Quero ver jogar, capoeira

Meus saraia”

Ali tem cobra coral

Aranha caranguejeira

Bom lugar pra se fazer a roda da capoeira

Refrão…

Tem o canto da araponga junto com o sabiá

Tem até uma caninana sempre no mesmo lugar

Refrão…

Ali não vai qualquer um cada um te seu talento

Pois quem faz o cabra bamba é a força de São Bento

Refrão…

Cigarra e Bico afiado voa gavião e gralha

Parece até o capoeira quando traz sua navalha

Refrão…

Voa Voa passarinho rasteja cobra malvada

Curi riscando o céu quando ronca trovoada

Refrão…

Por ali passou o escravo construindo esse caminho

Se você puder sentir por ali tu não ta sozinho

Refrão…

Enrosco o pé no cipó arranca toco de espinhal

Faz a sequencia do mestre no toque do berimbau

Refrão…

É lugar que tem mandinga coisa que a mim não compete

Com essa quadra fica 8 pra quebrar o numero 7″

Refrão…

São Bento me chama

“SÃO BENTO ME CHAMA
SÃO BENTO ME QUER
SÃO BENTO PROTEGA
QUEM CAPOEIRA E

Protega quem ja foi
E aqueles que vem
E a todos aqui
E a capoeira tambem

coro

Martelo que derruba
Meia-lua que vai
Rasteira que vem
E o corpo que cai

coro

E na benguela
E no jogo da angola
E na regional
Nao me deixe de fora

coro

Mestre Bimba falou
Agora que entendi
Capoeira e o caminho
Quem quiser vai seguir”

O Berimbau chamou

“Berimbau chamou;
Chamou pra roda;
Tocou;
Venha jogar;

Berimbau chamou pra roda;
Cheio de malícia e manha;
A garganta seca arranha;
O jogo vai começar;

Entra de corpo fechado;
Reza e pede proteção;
Faz um jogo mandingado;
Carregado de emoção;

De repente a surpresa;
Um golpe o leva ao chão;
E novamente de pé;
Volta a jogar então;

Se o orgulho lhe impedisse;
De enxergar que perdeu;
Este tombo doeria;
Muito mais do que doeu;

E se você cair na vida;
Não deve se envergonhar;
Pois só quem caiu um dia;
Aprendeu a levantar”

Folha Seca o Vento Leva – Musica Perninha Abadá-Capoeira

“Folha seca o vento leva ê, leva ê
Berimbau tocando leva ê, leva ê

Leva até praia morena
E o museu que foi prisão
Em Benguela, num navio
Embarca pra escravidão

Leva até Salvador
Até o porão do mercado
Escravo pra ser vendido
Esperando acorrentado

Leva até no Pelourinho
Até um tempo antigo
Onde no meio da praça
Negro sofria o castigo

Leva a Serra da Barriga
Onde o Quilombo se fez
Com Zumbi por algum tempo
Escravo teve sua vez

Como o vento passa e leva
Folha seca do quintal
Toda tristeza vai embora
No toque do berimbau”

Coração as vezes chora – Formado Voador do Grupo Nagô

“A história que eu canto agora é um episódio de amor

Onde eu era uma pedra minha mulher era uma flor

Me falava dia e noite só frases de grande amor

E eu não tomava conta, por isso ela me deixou

E a saudade que eu já sinto dentro do meu coração

Foi-se embora com sua alma num vazio me deixou

Meu amor não tem resposta a paixão se acabou

E eu sonho com um dia lindo onde voltasse meu amor

Coração às vezes chora é por falta de atenção que ele chora

Coração às vezes chora ele chora ele chora ele chora

É por falta de atenção que ele chora vai embora”

Negro Quilombola – Formado Voador do Grupo Nagô

“Eu sou negro de Angola
eu sou negro de Angola
criado em Quilombola eu sou..

Nasci livre em Palmares
fui dado a um português
como um branco me criei
mas meu sangue me chamou
e voltei para os Palmares
pra ser livre outra vez

Coro Eu sou…

Desde o dia que eu cheguei
só pensava em trabalhar
e o meu povo libertar
Ganga Zumba era o rei
mas meu peito ele traiu
quando quis nos entregar

Coro Eu sou ..

Muitas batalhas enfrentei
muitos caminhos percorri
a solidão me acompanhou
Domingos foi quem me caçou
mas lá no mato não me achou
foi Soarez quem me entregou

Eu sou negro de Angola
eu sou negro de Angola
criado em Quilombola”

Eu quero voltar nos tempos de Bimba – Formado Voador do Grupo Nagô

“Eu quero voltar nesses tempos de Bimba ê, de Bimba eee

Aqueles tempos de Bimba ensinar a capoeira regional

Seu aluno formado era testado e batizado no ritual

De Bimba eee, de Bimba eee, de Bimba eee, de Bimba eee

Eu quero voltar nesses tempos de Bimba ê, de Bimba eee

Eu quero voltar aqueles tempos onde Bimba desafiava pra lutar

[…]

Todos batidos pela regional

De Bimba eee, de Bimba eee, de Bimba eee, de Bimba eee

Eu quero voltar nesses tempos de Bimba ê, de Bimba eee

Eu quero voltar no passado pra treinar os mandamentos que Bimba ensinar

Deixar de falar enquanto se praticar e não deixar nunca…

Vem de Luanda – Formado Voador do Grupo Nagô

Vem de Luanda ê vem de Luanda vem de Luanda negro escravo trabalhar

Fomos vendidos por Joba apanhados por bombeiros foi num navio negreiro encaminhados pro Brasil

Vem de Luanda ê…

A tristeza e a solidão maltratavam o coração desses negros africanos que sempre foram meus irmãos

Vem de Luanda ê…

É por isso que sinto orgulho de ser hoje o que eu sou

Sou um grande capoeira consistente de valor

Vem de Luanda ê…

Preta Bá – Boa Voz

“Meu Deus cadê preta bá meu Deus

Meu Deus cadê preta bá meu Deus

O filho do coronel chora no colo de sinhá

Toda noite acordado procurando preta bá

Meu Deus

Meu Deus cadê preta bá meu Deus

Meu Deus cadê preta bá meu Deus

Preta bá que o criou como se fosse um filho seu

O menino só vingou porque preta bá do seu leite lhe deu

Meu Deus

Meu Deus cadê preta bá meu Deus

Meu Deus cadê preta bá meu Deus

Coronel disse que sim, ninguém vai dizer que não

Preta bá criou seu filho acabou sua missão

Meu Deus

Meu Deus cadê preta bá meu Deus

Meu Deus cadê preta bá meu Deus

Preta bá batendo pilão ouviu a voz do coronel

Negra chegou há sua hora faz uma prece até o céu

Meu Deus

Meu Deus cadê preta bá A meu Deus

Meu Deus cadê preta bá A meu Deus

Preta bá foi castigada por algo que não cometeu

Mas quando foi descoberto era tarde demais preta bá morreu

Meu Deus

Meu Deus cadê preta bá A meu Deus

Meu Deus cadê preta bá A meu Deus

Coronel anda calado triste a se lamentar

Preta bá não suportou o castigo que lhe mandou dar

Meu Deus

Meu Deus cadê preta bá A meu Deus

Meu Deus cadê preta bá A meu Deus

Quem sabe esse coronel não soubesse o que fazia

Pois não levou muito tempo e sem preta bá o menino morria

Meu Deus

Meu Deus cadê preta bá A meu Deus

Meu Deus cadê preta bá A meu Deus

Sabe Deus pra onde foi e eu fico há imaginar que o filho do coronel se encontrou com preta bá”

Seus olhos – Boa Voz

“Seus olhos parecem dois rios rolando pro mar

Quando você chora, quando você chora

E eu como bom capoeira não posso negar que o meu berimbau também já me fez chorar

Seus olhos parecem dois rios rolando pro mar

Quando você chora, quando você chora

E eu como bom capoeira não posso negar que o meu berimbau também já me fez chorar

Tem choro de alegria choro de tristeza e dor cada um tem seus motivos tem até choro de amor

Seus olhos parecem dois rios rolando pro mar

Quando você chora, quando você chora

E eu como bom capoeira não posso negar que o meu berimbau também já me fez chorar

Talvez pela falta de jeito do cabra valente quando quer disfarçar é quando ele mais sente

Seus olhos parecem dois rios rolando pro mar

Quando você chora, quando você chora

E eu como bom capoeira não posso negar que o meu berimbau também já me fez chorar

Em dados momentos da vida é preciso entender quando é forte demais é a hora de ceder

Seus olhos parecem dois rios rolando pro mar

Quando você chora, quando você chora

E eu como bom capoeira não posso negar que o meu berimbau também já me fez chorar

Se diz o ditado que o homem não pode chorar como eu posso explicar se quando ele nasce ele chora

Seus olhos parecem dois rios rolando pro mar

Quando você chora, quando você chora

E eu como bom capoeira não posso negar que o meu berimbau também já me fez chorar”

O capoeira e o pescador – Boa Voz

“Maré me leva e… maré me traz ( bis )
(coro)
A vida do capoeira é como a do pescador
a onda balança o barco e agita o jogador.
Maré me leva e… maré me traz ( bis )
(coro)
A noite olho as estrelas para me orientar
Bom Jesus dos navegantes é quem me guia pelo mar.
Maré me leva e… maré me traz ( bis )
(coro)
O vento soprou nas velas carregando a minha balsa
na roda da capoeira quem me guia é o berimbau.
Maré me leva e… maré me traz ( bis )
(coro)
As vezes a pesca é boa as vezes o jogo é bom
mas quando nada da certo eu volto a tentar então.
Maré me leva e… maré me traz ( bis )
(coro)
Já fisguei bem a traíra um peixe quem morde a mão
na roda brilha a navalha em meu sinto Salomão.
Maré me leva e… maré me traz ( bis )
(coro)”

Mariana – Boa Voz

“Nega Mariana

Por que mandou me chamar

Pois não vê que eu “tô” ocupado?

Lá vem essa nega pra me perturbar

Ela disse o cumê tá na mesa

Os moleques chorando se chegue pra cá

Ela viu quando acordei cedinho

E botei a cabaça no sol pra secar

Dei um trato na verga e no arame

E, falando baixinho, fui cantarolar

Ela sabe que eu tenho um chamego

E que tenho medo de me aperrear

Essa praga de nega danada

Se vê capoeira, vem me azucrinar

Por favor, me desculpe o vexame

Se moça bonita vier me falar

Essa nega em tudo se mete

Até meus negócios quer atrapalhar

Olha lá a roda “tá” formada

Eu fico pensando em me aproximar

Por que vai que ela cisma de ir embora

E sem Mariana não posso ficar”

Sou Eu, Maitá, Sou Eu, Vento que Balança a cana e outras

Sou Eu, Maitá, Sou Eu

“Seu Sinhô me jurou liberdade
Se fosse pra guerra lutar
E o negro foi para o Paraguai
Pra se juntar ao pelotão, Maitá

(Coro)

Sou eu, sou eu, Maitá, sou eu
Sou eu, sou eu, Maitá, sou eu

Na batalha de Riachuelo
O negro surpreendeu
Com rasteira e cabeçada
A vitória aconteceu

(Coro)

Solano Lopez pretendia
O Mato Grosso conquistar
Mas o que ele não sabia é que Caxias
Traria consigo Maitá

(Coro)

A tão sonhada liberdade
Que o negro procurou
Foi levada à vitória
O grito de guerra ecoou”

Vento que balança a cana no canavial

“Na varanda da casa grande
Coronel descansava na rede
Escravo no canavial
Morria de fome e de sede

coro

Na capela da fazenda
Sinhá ia se confessar
Coberta com manto da renda
Ajoelhada no altar

coro

Sinhozinho no terreiro
maltratava o eré
a mucama na cozinha
lamentava pra nada fazer

coro

Capataz atordoado
Acordando em desespero
Uma familia dos escravos
Havia fugido do cativeiro”

Sinhá mandou chamar

Sinhá mandou dizer que se o negro não vir vai apanhar oiaa

Mas negro não quer saber

Sinhá mandou chamar

Sinhá mandou dizer que se o negro não vir vai apanhar

Negro não quer saber se vai pro tronco de madeira

Pois o negro esquece tudo quando ta na capoeira

Sinhá mandou chamar

Sinhá mandou dizer que se o negro não vir vai apanhar

Antigamente era assim que acontecia se o negro não obedecesse

Tinha um capitão que prendia pra bater na covardia

Sinhá mandou chamar

Sinhá mandou dizer que se o negro não vir vai apanhar

Hoje em dia é diferente com a abolição da escravatura

A corda que amarrou o negro hoje eu trago na cintura

Sinhá mandou chamar

Sinhá mandou dizer que se o negro não vir vai apanhar

Só cólera preta que feria o coração [sic] que apanhava o castigo quem dava era o irmão

Sinhá mandou chamar

Sinhá mandou dizer que se o negro não vir vai apanhar ”

“Dendé oh, dendé
Dendé oh, dendé (CORO)
Dendé oh, dendé

Tem dendé na capoeira
Na defesa e no ataque
Tem dendé meu berimbau
Tem dende meu atabaque

(CORO)

Capoeira que não treina
Como quer se graduar
Nesse jogo de dendé
A corda não vai jogar

(CORO)

Sem dendé não há tempero
Não há funji pro sinhó
Fuba de milho amarelo
Não é fuba de bombó

(CORO)

Sinhá só vai cozinhar
Se tiver óleo de palma
Pra fazer um bom manjar
Quem come lá bate palma”

“Chora viola ê
Chora viola
Chora viola ê
Lalaê lalaê la

Viola está chorando
Gunga faz o marcação
Médio faz a virada
Consolando o coração

Gunga faz a virada
Um toque de atenção
Cavalaria está chegando
Vamos transformar então

Mestre Bimba está no céu
Berimbau faz saudação
Seu Camisa está na terra
Fazendo evolução

Berimbau faz o lamento
Estória de um cantador
Tristeza de uma nação
Por causa que nos deixou”

Se eu pudesse eu voltava no tempo

“Se Eu Pudesse Eu Voltava No Tempo Iaiá
Se Eu Pudesse Eu Voltava No Tempo Ioiô
Se Eu Pudesse Eu Voltava No Tempo Iaiá
Voltava No Tempo Ioiô
Voltava no Tempo Iaiá

Voltava pra ver Mestre Bimba Jogar
Voltava pra ver Seu Pastinha também
Voltava pra ver Seu Traíra Voltava pra ver Valdemar
Voltava pra ver Besouro Mangangá
REFRÃO

Voltava pra ver Atelino e Rosendo
Voltava pra ouvir cantar Mucugê
Voltava pra Ver Caiçara Voltava pra ver Paraná
Voltava pra ver Onça Preta e Aberrê

REFRÃO

Voltava pra ver a Luta do Batuque
Voltava pra ver o Brilho da navalha
Na Bahia Ver Mestre Noronho
No Recife Nascimento Grande e no Rio
Pra ver seu Manduca da Praia

REFRÃO

Se eu pudesse voltava no tempo Sinhá
Só pra saber, como tudo aconteceu
Se eu pudesse voltava no tempo
Voltava no Engenho e Senzala
Pra ver como a Capoeira Nasceu”

Besouro Mangangá

“Besouro manganga
Besouro manganga

CORO

cidade de santo amaro
terra do maculele
dos mestres bobo e vava
que viu besouro nascer

CORO

besouro cordão de ouro
manoel henrique pereira
dezordeiro pra policia
uma lenda pra capoeira

CORO

diz a lenda manganga
que tambem podia voa
trasformado em besouro
pra dar policia escapar

CORO

mandinga não vai pegar
pois tinha corpo fechado
conheceu noca barroquinha
doze homes canario pardo

CORO

mataram besouro preto
não foi tiro nem navalha
foi com a faca de ticum
na velha maracangalha”

O dia em que o berimbau chorou

“O dia em que o berimbau chorou

O dia em que a capoeira sofreu

Foi quando falaram que Bimba mestre da Bahia morreu

Saiu da Bahia pra dar aula em Goiás

Levando na memória só a lembrança de seus pais

Em cinco de fevereiro toda Bahia sofreu

Ao saber que mestre Bimba em Goiânia faleceu

O dia em que o berimbau chorou

O dia em que a capoeira sofreu

Foi quando falaram que Bimba mestre da Bahia morreu

E não da pra entender como isso pôde acontecer

O mestre sair da Bahia pra em Goiânia viver

Vendeu sua academia no nordeste de Amaralina

Lugar aonde acontecia batizado e formatura

O dia em que o berimbau chorou

O dia em que a capoeira sofreu

Foi quando falaram que Bimba mestre da Bahia morreu

E o destino foi cruel pra Manuel dos Reis Machado

Ajudou a capoeira por muitos não foi respeitado

Longe de sua terra morreu triste amargurado

E também muito arrependido por ter num aluno confiado

O dia em que o berimbau chorou

O dia em que a capoeira sofreu

Foi quando falaram que Bimba mestre da Bahia morreu”

Luanda

“Oh aê! Luanda Oh aê! Luanda

A capoeira é de bamba querer

A capoeira é de querer banda

Quem mandou dizer que ia me encontrar

Se isso acontecer não vai me pegar

A capoeira é de bamba querer

A capoeira é de querer banda

Quem me viu me vê quem me vê me viu

Mas se tem mandinga tava eu lá, sumiu

A capoeira é de bamba querer

A capoeira é de querer banda

Pois na capoeira posso lhe afirmar não tem bobo não lá só tem bamba

A capoeira é de bamba querer

A capoeira é de querer banda

Oh aê! Luanda Oh aê! Luanda

A capoeira é de bamba querer

A capoeira é de querer banda

Quem mandou o recado já mandei voltar

Pro mesmo endereço e lá vai chegar

A capoeira é de bamba querer

A capoeira é de querer banda

Oh aê! Luanda Oh aê! Luanda ”

Meu mestre falou assim

É meu mestre falou assim:

Menino não precisa preocupar

Que a vida que se leva é essa mesma

E a capoeira não deixa nada faltar

E até naquilo que mais te incomoda

As vezes você tem que relevar

Conversa com teu mestre vai pra roda

Que a capoeira bota tudo no lugar

Refrão…

E se o que você quer é amizade

E ainda mais difícil, verdadeira

Junte a humildade ao bom caráter

E só então você vai pra capoeira

Refrão…

E aquele bom “marrado” e valentão

E que faz mais barulho que ação

Cuidado camarada capoeira

Não é o que tu ta pensando não

Refrão…

Pergunta em caveira quem te mando

Respondo que o calado é vencedor

Porque o veneno que sai pela boca

É mais mortal que aquele que entrou

Refrão…

Nem tudo que se passa pela vida

O que é mais difícil de entender

É que pra conseguir felicidade

É preciso viver e conviver

Refrão…

Quando diz que não vai, tá vindo – Cobra coral

upado no 4shared

Quando diz que não vai, tá vindo

“Quando diz não vai, ta vindo

É mas quando diz que vai, não vai – Quando diz não vai, tá vindo

Não leve tão ao serio que esse jogo é brincadeira

Mas se brinca fica sério é assim a capoeira

É mas quando diz que vai, não vai – Quando diz não vai, tá vindo

Desce troca negativa floreia na brincadeira

Depois volta de queixada da frente tira a ponteira

É mas quando diz que vai, não vai – Quando diz não vai, tá vindo

Esta zangado ta fingindo ta sério, mas ta sorrindo

É mas quando diz que vai, não vai – Quando diz não vai, tá vindo

Ê na bandeira do amor tatuou fidelidade

Quem prometeu foi embora nem sequer deixou saudade

É mas quando diz que vai, não vai – Quando diz não vai, tá vindo

Ê parece que ta cansado treinou a semana inteira

Se quiser começa a sexta joga desde segunda-feira

É mas quando diz que vai, não vai – Quando diz não vai, tá vindo

A vida é assim Berimbau e capoeira hoje tá banda de letra amanhã leva rasteira

É mas quando diz que vai, não vai – Quando diz não vai, tá vindo ”

Valentia – Cobra Coral

upado no 4shared

Valentia

“Nem todo valente se chama Besouro

Nem todo valente se chama Besouro

Se chama Besouro

Nem todo valente se chama Besouro

Nem todo valente se chama Besouro

Se chama Besouro

Quem trança atabaque peleja no couro

Nem todo amarelo é ouro nem tudo que sobe desce

Nem todo valente se chama Besouro

Nem todo valente se chama Besouro

Se chama Besouro

Hoje é dia de festa teve missa e procissão

A roda é na praça da igreja valentia hoje não

Nem todo valente se chama Besouro

Nem todo valente se chama Besouro

Se chama Besouro

De longe vejo o cortejo o santo vem no andor

Quem quiser pagar promessa pague pra nosso senhor

Nem todo valente se chama Besouro

Nem todo valente se chama Besouro

Se chama Besouro

Ontem era hoje não é nem tudo que balança cai

Berimbau toca sereno molejo e molho meu rapaz

Nem todo valente se chama Besouro

Nem todo valente se chama Besouro

Se chama Besouro

O toque do gunga disse tudo tem hora e lugar

Quem sabe na academia é melhor de vadiar

Nem todo valente se chama Besouro

Nem todo valente se chama Besouro

Se chama Besouro”

O zum zum zum tá formado –  Cobra Coral

upado no 4shared

O zum zum zum tá formado

“Um bom tocador do gunga um cantador afamado

Alarido camarada que o zum zum zum ta formado

Alarido camarada que o zum zum zum ta formado

O zum zum zum ta formado zum zum zum ta formado

Tem roda que não se esquece jogo que vai ser lembrado

Alarido camarada que o zum zum zum ta formado

Alarido camarada que o zum zum zum ta formado

Alarido camarada que o zum zum zum ta formado

A volta faz o anzol é bom sempre ta treinado

Alarido camarada que o zum zum zum ta formado

Alarido camarada que o zum zum zum ta formado

Se puder firme a cadencia se não puder tome cuidado

Alarido camarada que o zum zum zum ta formado

Alarido camarada que o zum zum zum ta formado

Se puder firme a cadencia se não puder tome cuidado

Alarido camarada que o zum zum zum ta formado

Alarido camarada que o zum zum zum ta formado

Ê cantador que da recado

O zum zum zum ta formado

Ê garoto mal educado

zum zum zum ta formado

Ê chega pra jogar cansado

zum zum zum ta formado

Ê joga com quem ta treinado

zum zum zum ta formado

Ê se anda mal acompanhado

zum zum zum ta formado”

Tiririca, Tucum e Navalha

“Tiririca e Tucum e Navalha
Jogo de Santa Maria
A mandinga não falha
A mandinga não falha

Santa Maria era jogo de faca
Navalha e também de punhal
É um toque criado por Bimba
E hino da regional

Tiriri é faca de ponta
E o nego ela não vai furar
No jogo de arma branca
Mandinga não vai faltar

Aticum é faca de palmeira
Conhecida em toda Bahia
Usada pelas rezadeiras
Pra quebrar feitiço e tirar magia

Navalha não corta sêda
Mestre Bimba assim falou
Ponha o lenço se proteja
Que o jogo já começou

Na lapela do chapéu
“Armas Brancas” verdadeiras
Só mesmo Deus do céu
Que protegia o capoeira”

Músicas de capoeira remix:

Deixe um comentário

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: