“Resistência ou conflito? O legado folclorista nas atuais representações do jogo da capoeira”

       A afirmação da capoeira enquanto “esporte nacional” ou “luta nacional” está inserida no grande processo de construção de uma “nacionalidade brasileira” iniciada por Getúlio Vargas a partir da década de 30 do século do XX. Questões como pureza, tradição, originalidade e natureza da capoeira são os pontos selecionados para se caracterizar a capoeira que seria a “verdadeira”.

       A discussão que estava em voga na segunda metade do século XX era a oposição do tradicional versus moderno, com a valorização do tradicional para que se pudesse “construir uma nacionalidade brasileira” pelo viés da mestiçagem. É nesse contexto que a origem, natureza e razão da capoeira são construídas, como Simone Pondé aponta em seu texto.

      É por estas razões, que Simone Pondé trabalha em seu texto com mais vagar e profundidade, que se pretere a capoeira praticada no Rio de Janeiro com o pretexto desta ser influenciada pela modernidade e não ser mais “pura”, ser contaminada por outras formas de luta. A folclorização da capoeira com a desculpa de “resgatar” o tradicional é à base de sustentação do grande sucesso da Capoeira de Angola, que foi impulsionada e “legitimada” por diversos intelectuais da época, como Edison Carneiro e Jorge Amado, como sendo a “verdadeira” capoeira nacional.

      Podemos até inferir que esta elevação da Capoeira de Angola como a mais pura e verdadeira, de certa forma, faz com que tenha se criado no imaginário da sociedade brasileira que a capoeira nada tem de belicosa e de resistência física. Por ter em seu andamento uma forma mais cadenciada e “folclórica”, sem menções de um uso mais prático do que apenas a “vadiação” e o divertimento, a Capoeira de Angola, como foi implementada e tomada pelas autoridades e intelectuais, apaga e descaracteriza toda a história de resistência que a capoeira teve durante o século XIX, tanto no Rio de Janeiro quanto no Recife e em outras cidades do então Brasil Império.

     Não estamos aqui de forma alguma preterindo a Capoeira de Angola, mas sim estamos mostrando que ela de fato não parece ter sido o berço da capoeira, como estes intelectuais afirmaram e que até hoje se acredita. Pesquisas como a de Carlo Eugênio Líbano Soares, Simone Pondé e Vivian Fonseca nos dão provas de que a capoeira não foi somente “dança” e “vadiação”, bem como quebram ainda um grande paradigma que envolvia a história da capoeira: a sua origem rural é contestada.

      Para os novos pesquisadores, incluídos citados acima, a capoeira tem sua origem no meio urbano, onde as relações eram muito mais difíceis para os escravos, libertos e livres pobres, tendo aí neste contexto um meio mais propício para o uso desta ferramenta de defesa.

      Tanto neste artigo, quanto em outro disponibilizado anteriormente no Itan Òbe de Simone Pondé, “A construção coletiva da capoeira autentica”, a autora descaracteriza e traz à luz toda a construção que foi empregada em torno da origem da capoeira e sua deturpação da real função na sociedade. Ler Simone Pondé aliado à Carlos Eugênio Líbano Soares é um passo fundamental para entender todo o processo de construção da capoeira na sociedade brasileira.

Segue o link para download do artigo:

Resistência ou Conflito?

Categories: Artigos | Etiquetas: , , | 1 Comentário

Navegação de artigos

One thought on ““Resistência ou conflito? O legado folclorista nas atuais representações do jogo da capoeira”

  1. vc como sempre sabe descrever muito bem esse tema parabens

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: